A chegada do VLT vai substituir o atual sistema de trens do Subúrbio, permitindo à população ter acesso a um equipamento, mais moderno e rápido, trazendo também uma nova forma de viver essa região da cidade: através de uma estrutura elevada. O VLT do tipo monotrilho passará durante quase todo o percurso por cima de vigas de cerca de 3 metros de altura, sem compartilhar o espaço com pedestres e veículos.

De acordo com o engenheiro de projetos da Skyrail Bahia, Igor Trocoli, caso o VLT fosse construído em superfície, o projeto se assemelharia ao atual e continuaria a segregar as vias no entorno do alinhamento, impedindo o fluxo e a integração do espaço. “Graças a estrutura elevada pode-se viabilizar a implantação de um projeto de urbanização. Além disso, existe um histórico de atropelamentos de animais e até de pessoas que aconteceram com o trem em operação atualmente. Mas, com o novo modal a ser implantado não existe essa possibilidade, já que a estrutura será elevada, sem interferência com fluxo de transeuntes”, explicou Trocoli.

Acesso à praia –  A área que hoje é ocupada por trilhos, britas e dormentes ficará livre para o fluxo de cidadãos e também servirá como espaço de integração entre as comunidades.  Além disso, a estrutura elevada do VLT vai permitir o acesso à praia com segurança para banhistas, pescadores, marisqueiras e turistas. Hoje, em alguns trechos do percurso, a passagem que liga a comunidade à praia acontece porque o muro de proteção que margeia o trem foi derrubado.

Para conhecer mais detalhes do projeto que vai transformar o Subúrbio Ferroviário, clique aqui.