Mesmo diante do cenário de isolamento causado pelo coronavírus, as equipes da Skyrail Bahia mantêm suas atividades em home office, em contato com todos os envolvidos na construção do VLT do Subúrbio. O objetivo é dar seguimento às ações de implantação do projeto que vai mudar a realidade de 600 mil moradores da região.

Os contatos com a BYD, empresa chinesa que criou o sistema do VLT, têm sido frequentes. “As equipes da China e a daqui têm trabalhado fortemente. Todo o desenvolvimento do projeto está em andamento lá e cá, para que seja aprovado pelo Governo da Bahia logo em breve”, relata Walter Neto, gerente de Sistemas da Skyrail Bahia.

Em relação a estruturação do modal, neste período estão sendo discutidos junto ao Governo do Estado os moldes do formato e da parte interna dos veículos que vão compor o VLT do Subúrbio. “O nosso foco tem sido na documentação junto ao Governo para que isso possibilite o início da fabricação do 1º trem lá na China”, relata Aliandro Ribeiro, gerente do setor de Material Rodante da Skyrail Bahia. Ao todo são 28 trens do tipo monotrilho que serão moldados de acordo com a necessidade da população do Subúrbio de Salvador.

O novo meio de transporte que será implantado vai modificar a realidade da região de forma intensa e, para que os impactos sejam mínimos e os resultados positivos, a equipe de engenharia da Skyrail permanece em diálogo junto aos poderes municipais, estaduais e federais.

“O processo de licenciamento continua através de cartas e ofícios on-line. Neste atual momento, as demandas de escritório, como avaliações e pesquisas, estão em pleno funcionamento. No momento estamos prezando pela segurança das nossas equipes de campo e das comunidades, evitando contatos físicos e aglomerações”, disse Renato Siqueira, gerente da área Civil do projeto.